No Roteiro Verde do showcase de interoperabilidade do CBIS 2018, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz demonstrou como é possível aprimorar a qualidade da continuidade da atenção à saúde ao cidadão brasileiro. Foi demonstrado como a informação clínica pode ser trocada entre os diferentes níveis de atenção à saúde, acompanhando a trajetória do usuário na rede desde a atenção básica até a alta hospitalar.

A portaria 2073/2011 do Ministério da Saúde regulamenta o uso de padrões de interoperabilidade de informação em saúde entre sistemas no âmbito do Sistema Único de Saúde, nos níveis Municipal, Distrital, Estadual e Federal, e para os sistemas privados e do setor de saúde suplementar.

Com base na portaria MS 2073/2011, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz entregou ao SUS, por meio da execução de projeto de apoio no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS), durante o triênio 2015-2017, e continuado durante o triênio 2018-2020, o Barramento de Interoperabilidade de RES e o Portal de Resultados, onde foram implementados o uso do padrão OpenEHR para modelagem, envio e recuperação da informação clínica para promoção da interoperabilidade semântica entre diferentes sistemas de prontuário eletrônico. Neste mesmo projeto foram desenvolvidos os modelos de governança do Centro Nacional de Terminologias de Saúde – CENTERMS, que regem os métodos de desenvolvimento dos modelos clínicos e uso da terminologia SNOMED-CT.

Assim, nos videos é apresentado o funcionamento e aplicações técnicas do OpenEHR e IHE utilizados para a implementação do barramento de interoperabilidade. Serão utilizados os modelos de informações OpenEHR dos casos de negócios que representam o Sumário de Alta Hospitalar, o Registro de Atendimento e o Resultado de Exame.

Clique aqui para assistir os vídeos:
Caminho do Paciente
Interoperabilidade com OpenEHR
Política de Privacidade